Skip to content
06/02/2014 / kamiyaferows

Tributo à Calvin & Haroldo

E ai confraria, como estão?

Venho hoje trazer-lhes um tributo simplesmente… Genial!
Esta é uma pequena história criada e desenhada por Anna Margiotta.
Por favor, cliquem no “Read more…” e aproveitem! Vale a pena!
(clique aqui para ver o original, em inglês ou clique aqui para fazer download, em português.)

spiff
— comentários, caso você tenha saco e queira aumentar um pouco o drama antes da leitura~—
Cara, eu sei que sou emotivo, mas ficou tão bem feito que eu juro; a única coisa entre eu e meus olhos começarem a suar testosterona, foi um susto que tomei por causa de um grito do meu irmão.
Não meu bom drugui, pode guardar a camisa que usou para secar os olhos assistindo Brad Pitt (Meet Joe Black) ou o Woody dando tchau para o Andy; esta não é uma história triste ou algo do gênero.
A história ficou muito envolvente e gostosa de ler, apenas. Quando eu terminei a leitura, eu simplesmente fiquei feliz, com as referências meticulosamente colocadas dentro das páginas, as trocas de quadro bem feitas, e fiquei também, de alguma forma, incrivelmente satisfeito. Foi um sentimento inocente e sincero pelo qual espero que sejam atingidos também, ó, irmãos.
Enfim, fiz questão de traduzi-la para os tupiniquins-não-íntimos com a língua élfica dos americanos.

Read more…

Advertisements
10/01/2014 / kamiyaferows

O porquê das personagens terem belos “pares de sorriso”.

03/01/2014 / kamiyaferows

Puppycat

Adoro desenhos sem nexo.

31/12/2013 / kamiyaferows

Noclip

http://vimeo.com/80210343


“Noclip” é um falso trailer para um filme que, por enquanto, não será feito, sobre o incrível poder que os personagens têm de desafiar as físicas do mundo onde vivem, quase como se estivessem trapaceando em um videogame. Com esse projeto eu quis tanto experimentar o conceito como melhorar minhas habilidades de animação. Espero que todos vocês gostem de assistir o vídeo tanto quanto gostei de trabalhar nele!

O trabalho foi feito inteiramente em Flash e editado no Premiere.
Música: Sad Robot – Pornophonique
pornophonique.de/

Noclip é uma animação feita por Eva Figueroa López.

23/12/2013 / kamiyaferows

As amizades de facebook

Clique aqui para ir ao post original.

3 minutos com Bauman: as amizades de facebook
Sociólogo polonês preocupado em compreender a sociedade pós-moderna, Zygmunt Bauman, 87 anos, autor de vários livros em que explica as relações sociais na contemporaneidade, comenta em 3 minutos, em uma de suas conferências que foi concedida para o Fronteiras do Pensamento, porquê nossas relações de amizade no facebook são tão atrativas, fáceis e superficiais.

Transcrição do vídeo:

“Um viciado em facebook me confessou – não confessou, mas de fato gabou-se – que havia feito 500 amigos em um dia. Minha resposta foi: eu tenho 86 anos, mas não tenho 500 amigos. Eu não consegui isso! Então, provavelmente, quando ele diz ‘amigo’, e eu digo ‘amigo’, não queremos dizer a mesma coisa, são coisas diferentes. Quando eu era jovem, eu não tinha o conceito de redes, eu tinha o conceito de laços humanos, comunidades… esse tipo de coisa, mas não de redes.

Qual a diferença entre comunidade e rede?

A comunidade precede você. Você nasce em uma comunidade. De outro lado temos a rede, o que é uma rede? Ao contrário da comunidade, a rede é feita e mantida viva por duas atividades diferentes: conectar e desconectar.

Eu penso que a atratividade desse novo tipo de amizade, o tipo de amizade de facebook, como eu a chamo, está exatamente aí: que é tão fácil de desconectar. É fácil conectar e fazer amigos, mas o maior atrativo é a facilidade de se desconectar.

Imagine que o que você tem não são amigos online, conexões online, compartilhamento online, mas conexões off-line, conexões reais, frente a frente, corpo a corpo, olho no olho. Assim, romper relações é sempre um evento muito traumático, você tem que encontrar desculpas, tem que se explicar, tem que mentir com frequência, e, mesmo assim, você não se sente seguro, porque seu parceiro diz que você não têm direitos, que você é sujo etc., é difícil.

Na internet é tão fácil, você só pressiona “delete” e pronto, em vez de 500 amigos, você terá 499, mas isso será apenas temporário, porque amanhã você terá outros 500, e isso mina os laços humanos.”


Não precisa ser nenhum gênio para parar e pensar sobre esses assuntos; de fato, se até mesmo meu ridículo senso crítico que acredito ter consegue perceber coisas assim, imagino que qualquer ser humano com um mínimo de inteligência também consiga… E apesar disso, apesar de toda obviedade do assunto, é interessante ver o quanto esses “falsos laços” estão presentes na sociedade atual e o lugar que eles têm tomado dos “verdadeiros”… Interessante de um ponto de vista, triste de outro… Depende de qual lado da tela você está.

Untitled-1

05/12/2013 / kamiyaferows

Aberração Deformada Nascida sem Pênis

Antes de mais nada, este será um texto que traduzi para postar aqui, aos confrades não íntimos com o inglês. Mas a ti que não tem dificuldade com este tipo de élfico, recomendo que cheque esta bela leitura direto da fonte.
Sem mais delongas.

700

NORFOLK, VA — Em um caso alarmante que deixou muitos perplexos e com repulsa, fontes confirmaram terça-feira que uma aberração severamente deformada nascida sem pênis foi capaz de sobreviver com esta condição por mais de 26 anos.

O bizarro, monstruoso espécime humano foi diagnosticado sem qualquer outra doença visível e, por incrível que pareça, tentou viver normalmente, apesar da vida injusta devido à falta da genitália masculina.

“Nós notamos que algo estava fora do normal no terceiro mês da gravidez, e eu obviamente estava horrorizado.”  Disse o Dr. Mark Joules, o  obstetra que trouxe ao mundo a grotesca — de certa forma, sub-humana — aberração da natureza. “Era possível se ver claramente pelo ultrassom que não havia um pênis ou testículos sendo desenvolvidos como alguém poderia esperar — todos esperam, na verdade — e nós imediatamente sabíamos que algo estava terrível, terrivelmente errado.”

“Se nós tivéssemos descoberto mais cedo, é muito provável que haveríamos recomendado a interrupção da gestação”, Joules continuou. “Mas infelizmente era tarde demais nesse ponto, então fomos forçados a parir o bebê como planejado e apenas pudemos rezar para que conseguisse sobreviver nesse estado. Fizemos nosso melhor, mas com algo tão horrível e incrivelmente bizarro de deformado, não havia muita esperança.”

De acordo com os relatos, a qualidade de vida da triste desfigurada de 26 anos foi muito ruim dada sua condição. Fontes disseram que a anormalidade, visivelmente uma criatura evitada, foi constantemente recusada em oportunidades de emprego e frequentemente assediada na rua por completos estranhos, e teve que encarar quase constantemente discriminação durante essas duas décadas, tudo devido à sua horrível debilidade gerada por seu defeito de nascença.

De fato, muitos relataram serem incapazes de encarar tal deformidade e simplesmente vê-la como um ser humano.

“Whoa, olhe isso!” disse um expectador de 31 anos, Grant Megson, que, assim como muitos outros, ficou chocado com a aberração anormal humana enquanto passava pela calçada. “Não era minha intenção encarar, mas honestamente, é difícil não. Jesus Cristo…”.

“Eu só queria que algum dos meus amigos estivesse aqui para ver isso,” adicionou Megson, sorrindo falando e dando uma última olhada antes de continuar seu dia.

Fontes confirmaram que, infelizmente, tais casos são na verdade comuns, com cerca de um em cada dois bebês sofrem com a deformação ao longo de suas vidas.

Entretanto, isso não é de muito consolo para o pai do espécime mal formado, que contou aos repórteres que não tem um dia o qual ele não passa sem desejar que sua criança tivesse nascido normal, saudável  com a genitália masculina.

“Infelizmente, por causa de a deformidade ser tão visível, nossas crianças são tratadas extremamente diferente das outras crianças,” o pai contou aos repórteres, admitindo que ele estava incrivelmente aborrecido e desapontado quando ele descobriu que seu bebê nasceria uma aberração, uma que seria mal tratada e vista como inferior durante sua vida inteira. “Apesar de os médicos terem explicado todos os enormes desafios e prejuízos que a pobre coisa iria enfretar, eu não acho que havia compreendido de fato a fundo até seu nascimento, quando eu vi a deformidade com meus próprios olhos. Você jamais irá querer um filho crescendo dessa forma.”

“Mas o que se pode fazer?” ele adicionou. “Eu sou apenas agradecido que minhas outras crianças não nasceram assim.”.

04/12/2013 / momijitsuki

Vivendo e aprendendo

Quem nunca passou pela situação de contemplar uma bela arte e se sentir menos inspirado a continuar criando? Pois é, nesses meus anos de desenho ja vi muito disso acontecer, e o link a seguir expressa muito bem como devemos lidar com essa força destrutiva que chamamos de auto-critica.

 

http://doodlealley.com/2012/10/10/be-friends-with-failure/