Skip to content
15/05/2011 / chapelleiro

Um Poema, Duas Faces.

Domingo, não podemos contar com a tv nesses dias. Eis que, buscando algo para distrair a mente ociosa, encontro um poema de um autor(a) desconhecido(a) (do qual achava ser Lispector ^^”) em um e-mail que recebi a tempos.

Não te amo mais.

Estarei mentindo dizendo que

Ainda te quero como sempre quis.

Tenho certeza que

Nada foi em vão.

Sinto dentro de mim que

Você não significa nada.

Não poderia dizer jamais que

Alimento um grande amor.

Sinto cada vez mais que

Já te esqueci!

E jamais usarei a frase

EU TE AMO!

Sinto, mas tenho que dizer a verdade

É tarde demais…

Well, não pense que foi um e-mail  de “fim de relacionamento”, apesar de ser útil para o mesmo (heh).

Se deseja ver a magia desse poema, basta lê-lo, de baixo para cima. fik dik

Advertisements

2 Comments

Leave a Comment
  1. Akiw / Jun 17 2011 5:39 am

    Salve, salve pessoinha!
    Você sabe que na verdade este poema não é da Clarice Lispector, né?
    Sabe-se apenas, isso dito pela mesma, que o poema é de um(a) autor(a) desconhecido(a), foi encontrado “por acaso”, e também diz ser muito antigo…além de não se saber a originalidade, ainda não se sabe a naturalidade…
    Pesquisas fieis, de quem AMA OS VERSOS de Clarice. L.
    Grata desde já pelo espaço e parabéns pela atitude que demonstra de “conhecimento” e modernidade em seu blog, satisfações; Akiw.

  2. chapelleiro / Jun 17 2011 2:10 pm

    Vou confiar na sua palavra, Akiw ^^

    Vlw por acompanhar o blog e opinar aqui(y)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: